Um Olhar: Olhar e observar

by | Atualizado em 8 de Maio de 2022

  1. Início
  2.  » 
  3. Viagens Interiores
  4.  » 
  5. Observação e Foco
  6.  » Um Olhar: Olhar e observar

Neste momento, estás certamente a olhar para alguma coisa, possivelmente para um computador, um tablet ou um telemóvel. E, lendo estas palavras talvez comeces agora a ficar curioso sobre o que poderá dizer um texto com o título de “Um olhar”. Será olhar e observar?

O que pode ser “Um Olhar”?

Um olhar pode querer dizer apenas olhar! Olhar e não ver! Ou ir mais longe, olhar e, não só ver, como também observar. Quantas vezes olhas e não vês?

Quantas vezes observas de forma descritiva e sem fazer um julgamento – bom, mau, feio, bonito,…? Quantas vezes julgas e dizes que estás só a observar? Quantas vezes fazes isso até contigo mesmo?

Quando olhas para alguma coisa pela primeira vez descobres algo de novo, certo? Mas, espetacular e mágico é poderes descobrir características novas em algo que aparentemente já conheces. Sim, em algo que conheces!

Como se faz? “Olha” como se fosse a primeira vez para alguma coisa que já tenhas visto antes – um objeto, uma pessoa, o que quiseres – e saberás…

Acima de tudo, procura libertar-te dos conceitos, preconceitos e julgamentos que instalaste em ti da primeira vez que olhaste. Depois, dá-te a oportunidade de voltar a olhar como se fosse a primeira vez.

Dessa maneira, estás a explorar a tua mente de principiante e a expandir a equidade sensorial. Lembra-te que, talvez sejas tu que atribuis os significados e fazes o julgamento sobre o valor de cada coisa e que, talvez, estes não existam em si mesmos.

 

“Tudo o que se passa no onde vivemos é em nós que se passa. Tudo o que cessa no que vemos é em nós que cessa.”

 

FERNANDO PESSOA

Olhar e Observar como se fosse a primeira vez

Imagina agora como será descobrir um mundo de sensações novas olhando para algo que já conheces!

Quando fizer sentido para ti – agora por exemplo – podes definir um objeto de observação e como propósito a observação em espírito de aceitação. Depois, podes usar todos os teus sentidos e desafiar-te a descobrir algo em que não tinhas reparado antes – um som, um aroma, um paladar, uma característica visual ou cinestésica…

E o que é mais fascinante é que podes fazê-lo agora, contigo mesmo e descobrir características muito especiais. É Mágico!

 

 

“Não basta abrir a janela para ver os campos e o rio.

Não é o bastante não ser cego para ver as árvores e as flores.

É preciso também não ter filosofia nenhuma.

Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.

Há só cada um de nós, como uma cave.

Há só uma janela fechada, e o mundo lá fora;

E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,

Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.”

 

ALBERTO CAEIRO

 

Artigos Relacionados

Método de Relaxamento: Indução Betty Erickson

Método de Relaxamento: Indução Betty Erickson

O método de indução de Betty Erickson é um processo simples de auto-hipnose, fácil de apreender, e com várias utilidades. Relaxe, enquanto descobre mais sobre este método de relaxamento. Já imaginou como seria bom poder relaxar quando se sentisse mais agitado? Imagine...

Silêncio? Não sei que significado tem para ti

Silêncio? Não sei que significado tem para ti

Não sei que significado tem o silêncio para ti! Mas, talvez conheças a importância de cultivar alguns momentos de quietude por dia. Na vida moderna, na azafama do dia-a-dia - entre as reuniões e os telefonemas, entre os apelos e as necessidades dos outros, entre o...

A expectativa torna a vida um paradoxo

A expectativa torna a vida um paradoxo

Hoje dei por mim a pensar em como, às vezes, conseguimos tornar as nossas vidas num paradoxo! Algumas pessoas vivem as suas vidas na expectativa de virem a ter experiências e momentos especiais! E é curioso como, por vezes, essa expectativa ocupa tanto espaço nas suas...

Comentários

0 Comentários

Deixe o seu Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Subscrever a Newsletter

Pin It on Pinterest